Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Relatos de um triste fim.

Desconheço o motivo de tudo isso, mas sou conhecedor de todas as circunstâncias que nos levaram a existir, foi preciso tempo, para que você e eu nos conhecêssemos de uma forma literal, para que passássemos a confiar um no outro, colhemos bons frutos de toda essa espera, seria uma grande desonestidade negar, o quanto ela valeu a pena, ao final.. Descobrimos o quanto ela nos beneficiou, mas com o passar do tempo, as conversas já não vai existiam, os carinhos já não eram tão involuntários como no principio, nossa harmonia não mais existia, as notas de nossas músicas tinham sido embaralhadas, passou mais algum tempo.. E sentimos faltas de coisas presentes no nosso inicio, tudo que ficou, foi à questão de como trazer de volta, eu como homem, não sabia como pedir que você voltes a me conceder toda aquela atenção de antes, você em alguns momentos se afastava de mim, sei que não sou teu proprietário, mas não nego que receber noticias suas me alegram, você erroneamente passou a achar que nossos encontros se limitavam a toques físicos, passou a acreditar que tudo não ia além da atrasam confundiu meus princípios e mau interpretou-me, mas ao final de tudo, o que eu mais queria era estar na sua vida, não apenas como um qualquer, mas fazer parte dela, atuar em meu papel, fazê-lo com desejo.. Poder me sentar contigo e ouvir teus anseios, ser conhecedor de cada reclamação e medo teu, voltar a ser a fonte de teus conselhos, como era no começo.. Lá, quando maldade não havia. Você se equivocou, quando deixou que nos transformássemos em apenas amantes, eliminando de nós toda a cumplicidade, nós afastou por ingenuidade, fazia com que eu ficasse semanas atordoado, sem ter uma boa noite de sono, pensando em como você poderia estar e quando finalmente o dia de juntos estarmos chegasse, você fazia com que não passasse de toques, beijos, sempre agia por meio de um disfarce, uma falsa alegria, um falso impasse.. Você nós negligenciou, fez com que eu fosse pra ti tempestade, quando na verdade eu quisera ser bonança. Agora, fico eu noites acordado, tentando desfazer toda essa incompreensão, também, tento descobrir o motivo de tu não ter me entregado teu coração, quisera eu mais do que qualquer outro homem possuí-lo, achas-te que a mim só teu corpo bastava, vós enganaste, pois de que me vale corpo, se não possuo a alma, se não estou em seus pensamentos em forma de segurança, conforto e calma.. Tiraste de mim a preciosidade de ser teus sorrisos, colocaste em mim o doloroso fardo de ser o anseio de suas lagrimas, sem que se quer eu soubesse o motivo de tal injustiça, frustrado fico, pois pra ti e por ti, não fui visto como amigo.. O que me fez pensar, o porquê de tudo isso, qual a razão de tanta infâmia, será que tudo isso foi causado por amores passados reprimidos por falsas verdades, ou será castigo presente, por ter tirado de outras a sensação de calma, o que sei bem é que tudo possui propósito, por mais que eu o desconheça. Com tudo quisera eu que soubesse que há semanas sofro por nós, que há tempos desconheço o que é dormir e não ter pesadelos nos quais você em cada um deles se desvencilha de mim, fazendo com que eu acorde assustado e derrame também como você lagrimas que me apunhalam diretamente na alma, devo eu ser muito incapaz pra não ter te dito tudo isso antes e só vir agora a por pra fora, tudo o que sinto, mas só agora quando nós já não existimos mais. O amor houve por trás das cortinas de um espetáculo que chegou ao seu fim.. Ao seu triste fim.    

Nenhum comentário:

Postar um comentário