Ocorreu um erro neste gadget

quarta-feira, 18 de maio de 2011

" Um vazio, cheio... Uma presença, solitária..."

Eu tenho uma ferida, que só você tem a cura. Que não vai se sarar se você não se propuser a cuidar da mesma. Eu achava ser forte, mas descobrindo esse amor, identifiquei fraquezas desconhecidas. Fraquezas que assolam a alma me tiram o sono, me levam a paz.. Eu já não sei mais. Um vazio, cheio... Uma presença, solitária... Tudo é muito contraditório ao meu redor, nem ao mesmo no profundo de mim encontro razão, só queria que me desse sua mão. Que não só falasse aos pés do meu ouvido o quanto você me ama, que também gritasse ao mundo esse amor, como eu faço por você, mesmo sabendo que amor não é algo pra que se requeira reciprocidade, você já me ama o quanto “eu te amo”, então porque não explanar isso a multidão?!  São questões que aparecem na minha mente quando me deito para sonhar, elas aparecem juntas a todo esse amor que sinto a você, junta a toda essa vontade de que meus sonhos sejam todos com você... Será que não sei amar ainda, ou será que não mereço o amor?!
Eu preciso desse mínimo que pra você parece máximo para viver em paz. O surpreendente sempre me agradou, quero descobrir teus entre jeitos, quero que conheça os meus. Pra que vivamos em paz, sem brigas que gerem lágrimas de sofrimento e que nós tire o que nos satisfaz, mas reconheço que preciso melhor, deixar alguns aspectos ameaçadores de lado, pra que tudo possa melhorar, da mesma maneira que reconheço isto, reconheço que preciso de tua ajuda, mas será que suportarás me ajudar?!  Eu torço pra que sim, toda a minha esperança se destina pra que isso aconteça. Não apenas por ser o meu querer, mas também pelo bem que isso fará a nós. Sou um emaranhado de confusão, mas sei que junto a você toda essa confusão se dissipa e se vai. A calma que você me trás seria capaz de fazer o mais triste dos viventes repousar em paz. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário