Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Ela que queria amar. (Edição Especial)

Então foi naquele momento que ela queria sentir, queria amor, queria amar..E nada acontecia, tudo se esvaia em solidão. Nada conseguia passar de abandono e solidão. Em meio ao desespero ela se pegava a chorar, a sofrer, a sonhar, a viver sem amar. Sua auto-incompreensão do destino a levava ao martírio da saudade do inexistente. Sem destino ela vagava com a própria mente. Por caminhos incoerentes e de dor eminente. Descobrir a direção certa do amor ela sempre buscava, mas nunca a encontrava. Vagava só, mas acompanhada da solidão, companhia que não era boa. Com ela só carregava um punhal de dor e um telescópio para avistar o amor. Buscava por todos os cantos, viajava sem sair do lugar, por lugares que você jamais poderá imaginar. E você está ai, desolado por amor, aflito por noticias da felicidade e cercado pela esperança de sentimentos alheios. Numa constante desolação da mente incapaz de compreender o que haverás sente por viver. Choros, clamores, preces e orações... Que partilham do mesmo intuito, desejo, vontade de amar. Tomem uma direção, a minha. A do meu coração. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário